top of page

Desenvolvimento de software: quais são as 9 principais tendências?

As tendências de desenvolvimento de softwares acompanham as mudanças da própria sociedade e das demandas dos consumidores.

Para os próximos anos, há a previsão de mais soluções automatizadas, plataformas de baixo código e mais transparência em relação ao uso de dados.


Desenvolvimento de softwares e as empresas do futuro

O desenvolvimento de softwares ganhou novos contornos e há uma grande expectativa para as próximas revoluções tecnológicas, em especial após dois anos de pandemia. Nesse período, a importância dos sistemas digitais ficou ainda mais evidente.

Nesse mercado efervescente, faltam, inclusive, profissionais de engenharia de softwares – comprovando o crescimento desse setor.

Em um cenário de grandes disrupções, com adoção em massa de modelos de trabalho híbrido e cada vez mais operações online, uma constatação ficou clara: as empresas do futuro não podem ficar presas aos modelos tradicionais de desenvolvimento.


Por que adotar essas inovações?

Os consumidores estão cada vez mais exigentes e buscam soluções que sejam, ao mesmo tempo, simples e funcionais. Então é importante ressaltar o quanto todos os setores de negócios estão convergindo para o território da tecnologia.

Ainda que a empresa não seja de TI, é fundamental acompanhar as mudanças e adotar algumas dessas tendências, que estão acelerando a transformação digital em organizações ao redor do mundo.

Implementar mudanças é proporcionar melhoria contínua para os consumidores e as equipes, aprimorando a gestão e os resultados.


Principais tendências de desenvolvimento de softwares

As novas tendências de desenvolvimento de software se baseiam em reduzir a complexidade para facilitar a experiência do desenvolvedor, garantir mais segurança e conformidade, automatizar atividades e garantir ótimo desempenho.

A seguir, você confere *tendências que estão mudando a forma de desenvolver softwares.Vale a pena prestar atenção.


1. Desenvolvimento, segurança e operações

O conceito DevSecOps diz respeito à infraestrutura e segurança de aplicativos. A sigla é usada para “desenvolvimento, segurança e operações”, por meio de sistemas que automatizam uma série de pontos na criação de softwares.

A criação de sistemas orientada por DesSecOps acompanha os requisitos de segurança necessários em todas as etapas de desenvolvimento, validando se a solução está em conformidade ou apresenta apontamentos.

Assim, deverá ser cada vez mais comum a utilização de um ambiente único que analise todas as etapas de criação, com modelos altamente seguros.


2. Hiperautomação

A hiperautomação é um passo além nas soluções de automação que conhecemos hoje. Se baseia em um sofisticado ecossistema de tecnologias, com Inteligência Artificial, robótica e Machine Learning.

Assim, as máquinas se tornarão ainda mais autônomas e independentes, sendo um importante auxílio para negócios interessados em desenvolvimento de softwares.


3. Maior capacidade de integração

Pesquisas mostram que quase 50% dos aplicativos SaaS (Software as a Service) não estão sendo utilizados em sua totalidade ou de forma regular. Isso pode ter relação com os problemas de integração entre diferentes plataformas.

Por isso, uma das tendências é garantir a integração entre sistemas, compartilhando dados, fontes de informação, mesmo quando as empresas ainda possuem sistemas legados.


4. Low Code

O desenvolvimento Low Code tem ganhado força há algum tempo e, em 2021, ficou ainda mais popular. Até 2024, 65% do desenvolvimento de aplicativos devem contar com tecnologias Low Code ou No Code.

Esse modelo de criação garante mais agilidade e dinamismo ao dia a dia dos negócios, eliminando parte da complexidade do trabalho de criar uma nova aplicação – ou mesmo atualizá-la.

Isso ajuda a diminuir as demandas no setor de TI e deixa esses profissionais livres para tarefas mais estratégicas e desafiadoras.

Entenda por que o Low Code se tornou ferramenta essencial nos negócios.


5. Softwares criados em nuvem

O desenvolvimento de sistemas nativos em nuvem é outra tendência forte para os próximos anos. A ideia é contar com softwares que possam ser facilmente distribuídos e adequados às demandas, além de serem escaláveis.

Essa tendência pode acabar sendo um desafio, já que há falta de profissionais especialistas no mercado e o desenvolvimento exige altos índices de inovação.


6. Democratização e transparência

As soluções devem se tornar mais democráticas e acessíveis, inclusive com aumento de marcas nativamente digitais. Mesmo as empresas mais simples devem aprimorar o atendimento com o uso de tecnologias, proporcionando mais inovação para o público.

Ao mesmo tempo, há uma grande preocupação com a segurança dos dados, o que demanda das empresas a criação de mecanismos que garantam mais aparência nos processos.


7. DesignOps

DesignOps é a pessoa ou setor que cuida diretamente do planejamento, definição e gerenciamento dos processos de design, de forma a garantir mais eficiência e soluções de excelência.

Neste conceito — forte tendência de desenvolvimento de softwares —, as equipes trabalham em formato colaborativo, entregando produtos conscientes e aprimorando a experiência do usuário com as eleições.

Com usuários cada vez mais exigentes e o crescimento de demandas por produtos digitais, ter um setor de design que preza por boas experiências é fundamental.


8. Aplicações Web Progressivas

Conhecidas como PWAs, as Aplicações Web Progressivas são aquelas que combinam as funcionalidades de um aplicativo nativo com as facilidades de um site, sem que seja necessário baixar nada em uma loja de apps.

Basicamente, estamos falando de aplicações que funcionam nos celulares do usuário sem a necessidade de baixar um aplicativo na loja e deixar a memória do dispositivo cada vez mais ocupada.

O usuário acessa pelo navegador, como um site qualquer, mas navega com a experiência de design de um app.


9. Realidade mista

Realidades virtuais e aumentadas farão cada vez mais parte do desenvolvimento de softwares, garantindo mais controle sobre as soluções criadas e facilidade para realizar testes.

Essas tecnologias oferecem uma série de possibilidades, com compartilhamento de dados, desenvolvimento inteligente de aplicações e mais excelência nas entregas.


Gestão integrada é fundamental

Para que essas tendências sejam aproveitadas ao máximo e potencializarem resultados, se orientar por uma gestão integrada é fundamental.

Um sistema de integração concentra informações em uma só plataforma, agiliza as rotinas e automatiza fluxos de trabalho, deixando a empresa mais rápida e moderna.


Artigo originalmente publicado em Blog Sydle


Comentarios


bottom of page