top of page

11 melhores práticas de nuvem e migração de dados para nuvem AWS

Este artigo contém uma lista de práticas recomendadas compiladas a partir de nossos aprendizados durante nossa jornada de migração para a nuvem AWS. Para garantir uma transição perfeita e reduzir quaisquer interrupções nas suas operações, você pode utilizar essas medidas durante a implementação da sua migração. 

 

1. Avalie

 

A avaliação da arquitetura antes da migração deve incluir mais do que apenas a revisão do hardware, dos sistemas de software existentes e das configurações de rede e armazenamento de dados. Antes de finalizar a arquitetura alvo, os avaliadores devem avaliar a disponibilidade, capacidade de manutenção, segurança, escalabilidade e requisitos de desempenho do aplicativo e da infraestrutura. Quaisquer gargalos identificados durante a avaliação nos ajudam a identificar as áreas de melhoria e a fazer as alterações ou atualizações necessárias durante a migração. A priorização de aplicativos durante o plano de migração pode ser facilitada avaliando as necessidades de negócios de cada aplicativo e identificando seu nível de criticidade. O AWS Application Discovery Service é um exemplo que pode ajudar a descobrir seu inventário antes de migrar suas cargas de trabalho para a nuvem AWS. 

A avaliação das fontes de dados quanto a fatores como tamanho, estrutura, formato e compatibilidade dos dados com o sistema de destino é crucial para determinar a abordagem ideal para a migração e para identificar quaisquer complicações potenciais que possam surgir durante a migração de dados. Por exemplo, pode ser necessário usar uma estratégia de migração diferente para um conjunto de dados grande e para um conjunto menor. Para sistemas onde a prevenção contra perda de dados é de extrema importância, a migração de dados com replicação contínua para o sistema de destino até a transição seria essencial. Além disso, se os dados estiverem em um formato proprietário, talvez seja necessário convertê-los para um formato mais genérico com o qual os sistemas de destino sejam compatíveis antes da migração. Por exemplo, o serviço AWS DMS fornece relatórios de avaliação pré-migração que podem ajudar a reconhecer os problemas de compatibilidade que podem surgir durante a migração de dados de origem para o AWS RDS. 

 

2. Gerenciamento de rede 

 

Planeje sua arquitetura de rede e considere o uso da AWS Virtual Private Cloud (VPC) para ambientes de rede seguros e isolados. Use conexões AWS Direct Connect ou VPN para estabelecer conexões seguras e confiáveis ​​entre sua rede local e o ambiente AWS. Implemente ferramentas de monitoramento de rede e análise de tráfego para identificar e resolver problemas de desempenho de rede. 

 

3. Custo de migração 

 

Analise sua infraestrutura existente e identifique áreas onde você pode reduzir custos, como usar instâncias reservadas ou aproveitar modelos de preços da AWS, como instâncias spot. Utilize ferramentas de automação para minimizar o trabalho manual e reduzir o custo total da migração. 

E implemente uma estratégia de gerenciamento de custos de nuvem que inclua monitoramento e otimização regulares dos recursos da AWS para evitar despesas inesperadas. 

 

4. Automatize 

 

Da mesma forma que a automação pode auxiliar em outras áreas e campos, ela também pode agilizar o processo de migração e minimizar a probabilidade de erros. Ao automatizar tarefas como transferência de dados e implantações de aplicativos, você pode melhorar a eficiência geral da migração. Utilize serviços da AWS como AWS DataSync, AWS Database Migration Service e AWS Application and Server Migration Services. Esses serviços podem ajudar a melhorar a eficiência geral da migração e facilitar a migração de dados e aplicativos para a nuvem. 

 

5. Comece pequeno 

 

Começar com um pequeno subconjunto de dados e um número limitado de aplicações pode ser uma boa abordagem ao migrar para qualquer nuvem. Ao fazer isso, você poderá avaliar o processo de migração, detectar possíveis problemas e verificar se ele funciona de acordo com suas expectativas. Esta abordagem também pode ajudá-lo a refinar o processo de migração e a fazer os ajustes necessários antes de se comprometer com uma migração completa. Além disso, começar aos poucos também ajudará você a se familiarizar com o processo, as ferramentas e os recursos necessários para concluir uma migração bem-sucedida. Com uma abordagem em fases, você pode mitigar riscos e minimizar o tempo de inatividade durante a migração. 

 

6. Avalie as limitações dos serviços de migração 

 

Existem inúmeros serviços de migração, mas é crucial observar que cada serviço pode ter limitações e pré-requisitos. É, portanto, essencial avaliar meticulosamente as funcionalidades de um serviço para garantir que esteja alinhado com os requisitos específicos da sua migração. Além disso, é importante considerar fatores como largura de banda da rede, tamanho e complexidade dos dados e o cronograma geral da migração ao planejar sua migração. 

Em 2017, a Pearson, uma empresa global de educação, enfrentou desafios significativos durante a migração para a nuvem. A migração causou tempos de inatividade e interrupções significativas nos seus serviços, levando a reclamações de clientes e perdas de receitas. 

 

7. Otimize durante a migração 

 

A migração para a nuvem permite que sua organização otimize custos e recursos durante o processo. Identifique recursos e aplicativos durante a fase de descoberta que não são mais necessários. Descartar esses recursos não utilizados pode ajudar a economizar custos. Além disso, os analistas podem examinar o histórico de uso de recursos e identificar recursos que estão sendo subutilizados. Você pode reduzir o tamanho desses recursos para otimização de custos enquanto migra para a nuvem. 

Além disso, seria racional aproveitar os benefícios dos serviços gerenciados pela AWS sempre que possível. A AWS fornece serviços gerenciados para muitos aplicativos, como bancos de dados, caches, etc. Esses serviços são inerentemente altamente disponíveis, escalonáveis ​​e seguros. Além disso, as atualizações desses serviços são feitas pela AWS, reduzindo assim os esforços administrativos necessários para gerenciar os recursos. 

 

8. Use técnicas de migração de dados seguras e compatíveis 

 

A segurança e a conformidade dos dados são considerações críticas ao migrar para a nuvem. A AWS oferece vários serviços para ajudar a proteger dados em repouso e em trânsito. Por exemplo, Amazon S3, RDS e muitos outros serviços oferecem opções de criptografia para dados em repouso. Embora isso cuide dos requisitos de conformidade pós-migração, também é importante migrar os dados com segurança das fontes de dados existentes para a nuvem. Durante a migração de dados, as soluções e serviços de armazenamento não devem ser abertos ao público ou a uma rede mais ampla e só devem ser permitidos a partir dos sistemas de nuvem alvo. O uso de criptografia em trânsito também adiciona uma camada extra de segurança. 

 

9. Monitoramento 

 

Use ferramentas de monitoramento da AWS, como o Amazon CloudWatch, para rastrear a utilização de recursos, detectar possíveis problemas e acionar alertas com base em limites predefinidos. Em seguida, implemente um registro centralizado para coletar e analisar dados de log em seu ambiente AWS. 

Use ferramentas de teste de desempenho para garantir que seus aplicativos e cargas de trabalho funcionem de maneira ideal no novo ambiente de nuvem. 

 

10. Governança 

 

É importante definir políticas e procedimentos para gerenciar acesso, permissões e segurança em seu ambiente AWS. Implemente práticas recomendadas de segurança, como SSO, autenticação multifator e criptografia, para proteger seus dados e infraestrutura na nuvem. Use os limites de serviço da AWS para controlar o uso de recursos da AWS e evitar gastos excessivos acidentais. 

 

11. Testes Abrangentes 

 

É importante realizar uma verificação completa após a migração para garantir que todos os aplicativos e dados foram transferidos com sucesso e estão funcionando corretamente. O processo abrange testes abrangentes de integridade de dados, desempenho e medidas de segurança, com o objetivo final de estabelecer um sistema estável e seguro. Uma maneira de garantir que o sistema migrado esteja livre de erros ou problemas é gerando e executando casos de teste no sistema. Também é uma boa prática ter um plano de reversão em caso de problemas durante a fase de testes. 


Resumindo

 

A migração para a nuvem pode se tornar um processo complexo e demorado se não for feita corretamente. Mas traz benefícios significativos, como melhor desempenho, escalabilidade, economia de custos e segurança. Seguindo as práticas recomendadas com a estrutura de migração da AWS – avaliar, mobilizar, migrar e modernizar ; podemos garantir uma migração tranquila e bem-sucedida para nossa organização. Além disso, é crucial compreender completamente a nova plataforma de nuvem e aproveitar as vantagens dos vários serviços e recursos que a AWS oferece para otimizar suas cargas de trabalho. A migração para a nuvem pode ser valiosa para organizações que buscam melhorar sua infraestrutura e permanecer competitivas no mercado atual.


Artigo originalmente publicado em Blog KDnuggets


Comments


bottom of page